As unhas do bebé



Alguns bebés já nascem com unhas bem crescidas. E arranham. Mas mesmo que não seja o caso, elas crescerão e, a dada altura, há que cortá-las.

À volta deste assunto geraram-se muitos mitos, ao longo do tempo, um dos quais dizia, por exemplo, que se deveriam roer as unhas aos bebés e não cortá-las, porque caso contrario eles falaram tarde.
Outros diziam que tinha de ser a madrinha a tratar das unhas, ou o bebé ficava com vocabulário pequeno. Nada disto, como é claro, tem fundamentação científica.

As unhas dos bebés têm que ser cortadas, mas há que fazê-lo com cuidado

• Aproveitar quando o bebé está a dormir, porque não se mexe tanto e as hipóteses de se fazer um corte no dedo são muito menores:

• Não cortar as unhas demasiado curtas, porque elas retraem-se e, ao crescer, podem encravar na pele, causando infeção e dor;

• Cortar a direito e limar o ângulo reto que fica em cada lado, com uma «lima de cartão»;

• Limar também os bordos das unhas é tão importante como cortar. Não é por acaso que os bebés se arranham sempre nos dias seguintes ao do corte das unhas ainda por cima, os bebés pequeninos têm gestos aleatórios e podem facilmente arranhar-se na cara ou nos olhos,

• «Isolar» o dedo da unha a cortar seja da mão, seia do pé – dos restantes dedos, para que não haja o perigo de a tesoura resvalar e cortar o que não deve;

• Nunca utilizar tesouras de adultos, porque um pequeno desvio ou movimento da mão do bebé pode provocar um acidente e um corte no dedo. As tesouras próprias para bebés tem um limitador que evita este tino de acidente;

• Se porventura ocorrer um corte e sangrar, há que fazer pressão para o sangue estancar, e não vale a pena estar com Auto culpabilizações ou recriminações.
Estas coisas só não acontecem a quem não as faz…;

• Se notarem que as pontas das unhas, junto à pele, estão encarnadas e inchadas, pode estar a ocorrer uma inflamação. O melhor será consultar o médico assistente, mas numa fase inicial pode aplicar um pacho de álcool, durante uns minutos, seguindo-se a aplicação de um soluto desinfetante. Mas tudo isso longe do nariz do bebé, porque o álcool evapora e pode ser inalado, causando hipoglicemia nos bebés pequeninos.

As unhas dos pés são, frequentemente, «estranhas» e difíceis de cortar. Se elas parecem «crescer para dentro», então o melhor será pedir ajuda a alguém com experiência, designadamente um enfermeiro do centro de saúde.

Comentários

As unhas do bebé | Para Pais.