Aquecer demasiado os alimentos…



Quanto ao outro tipo de queimaduras, resultante do sobreaquecimento dos alimentos, tem aumentado paralelamente à crescente utilização dos fornos de micro-ondas. Há casos típicos que vale a pena referir:

  • o biberão: o vidro fica morno e a pessoa que administra o biberão pega-lhe, sente a temperatura exterior e esquece-se de verificar a temperatura do leite – a criança, geralmente esfomeada, abre a boca e mama com vontade: queima a língua e a mucosa oral e laríngea, por vezes de modo grave e extenso;
  • a papa ou o puré de legumes: o aquecimento não é homogéneo e alguns bocados ficam muito quentes, enquanto outros quase frios. Se não houver o cuidado de mexer muito bem a papa para misturar o seu conteúdo, a criança pode queimar-se;
  • alimentos que têm uma parte sólida e uma parte líquida. Exemplo típico: pastéis de nata e croissants com recheio. A massa fica morna, a boca abre-se para dar uma mordidela e o líquido fervente provoca queimaduras graves. Acresce que o líquido açucarado é mais difícil de retirar e o tempo de contacto com as mucosas (ou a pele) é superior, pelo que as queimaduras são mais graves;
  • recipiente tapado – quando se retira a tampa, o líquido fervente salta e queima a cara e as mãos.

Comentários

Aquecer demasiado os alimentos… | Para Pais.