Ambiente e crianças



O mundo é cada vez mais uma gigantesca teia de influências.

A criança, como ser especialmente vulnerável, acaba por ser, frequentemente, uma vítima desta teia, sem grandes possibilidades de opção no meio dos diversos ecossistemas.

O crescimento das crianças está condicionado por duas ordens de fatores: o «programa» genético, que lhe foi transmitido na altura da concepção e o ambiente pré-natal, perinatal e pós-natal; familiar, local, escolar ou social.

Nos ecossistemas que envolvem o bebé, existem factores naturais, fisico-químicos, biológicos, psicológicos e socioculturais que influem directamente na qualidade de vida e no bem-estar da criança os últimos serão provavelmente os mais importantes.

Com a drástica diminuição nas sociedades mais afluentes, ditas «ocidentais», das doenças infecciosas e das carências nutricionais, embora com o aumento das doenças originadas em erros alimentares do tipo «abusivo» diabetes, obesidade, outros problemas emergiram. As causas destes problemas e as abordagens destes novos desafios estão muito dependentes das características ambientais que rodeiam a pessoa. Os traumatismos e lesões acidentais são um exemplo típico de como uma «doença» pode estar quase inteiramente dependente dos factores ambientais e ecológicos. O mesmo se dirá para os casos de crianças privadas de meio familiar normal, para os problemas do comportamento ou outros. Situações como a asma, as leucemias e outros tumores, as otites serosas, por exemplo, estão também intimamente ligadas ao ambiente. Ambiente, num sentido lato, acaba por ser tudo e neste caso, as próprias infecções, causadas por agentes existentes no ecossistema, entram no domínio das doenças ambientais.

Existem questões cruciais como a poluição e a agressão ambientai. Para além dos ruídos, fumos, agentes irritantes associados aos diversos tipos de poluição sonora, olfactiva ou visual, também a falta de planeamento habitacional, a carência de infra-estruturas básicas, os tóxicos ou os veículos, causam com frequência crescente problemas de morbilidade e de mortalidade.

Comentários

Ambiente e crianças | Para Pais.