Algumas regras para o uso da chupeta



Caso os pais optem por dar uma chupeta:
– Deverão colocá-la apenas quando o bebé vai dormir, e não depois de adormecer ou quando estiver acordado.
– Se o bebé a recusar não deverá haver demasiadas insistências. Nos bebés amamentados ao peito, esta prática deverá iniciar-se apenas depois do primeiro mês de vida.
– As chupetas devem ser limpas e substituídas regularmente. Para evitar desenvolvimento de fungos, recomenda-se que se ponha a chupeta numa solução que tenha metade de água, metade de vinagre, durante cerca de dez minutos, todos os dias, deixando depois secar bem ao ar antes de dar ao bebé. Uma coisa que não deverá ser feita (e que se vê com alguma frequência, por exemplo quando a chupeta cai ao chão) é «lavá-la» na boca da mãe – muitas mães fazem isso: primeiro passam-na na sua própria boca e depois introduzem na boca do bebé. Esta prática não tem qualquer vantagem e só serve para transmitir micróbios da mãe para o filho.
– Nunca se deve, igualmente, colocar açúcar, mel ou outras substâncias doces na chupeta, porque causará, com elevada probabilidade, cárie dentária nos futuros dentes.
– Há que estar atento a sinais de deterioração da chupeta, pois se se quebrar ou fragmentar pode causar asfixia. Há chupetas no mercado que têm menos probabilidade de ocorrer esta deterioração.
Também há que escolher uma chupeta que tenha orifício para a entrada de ar, no caso (mesmo raro) de o bebé poder engolir a chupeta ou aspirá-la.

– Algumas crianças gostam de várias chupetas e, identificando-se com ela através do tacto e do olfacto, rejeitam outras.

Convém por isso ter duas ou três e ir alternando, para o caso de se perder uma. Por vezes afeiçoam-se tanto à sua chupeta que a querem, mesmo que gasta mas cuidado que pode ser perigoso, se houver o risco de se fragmentar.

Comentários

Algumas regras para o uso da chupeta | Para Pais.