Acidentes com armas



Os casos trágicos de mortes ou ferimentos por armas de fogo, neste grupo etário têm todos uma origem comum: a arma estava acessível. E as balas ou cartuchos também, muitas vezes dentro da própria arma. Esta é a realidade.

Nos países onde proliferam as chamadas «armas de defesa pessoal», as crianças morrem por acidentes com armas da família ou de amigos, e só muito raramente por ferimentos causados por armas de estranhos.

«Não ter armas é a melhor maneira de prevenir este tipo de acidente.»

No caso de não poder deixar de as ter, por razões profissionais ou desportivas:

  • guarde sempre as armas, descarregadas, em local fechado à chave e inacessível às crianças;
  • guarde as balas e cartuchos noutro local, e trancados;
  • guarde as duas chaves em locais separados;
  • diga sempre à criança que uma arma mata;
  • nunca limpe uma arma em frente de uma criança;
  • não se vanglorie do que fez com ela. Pode gabar-se, em frente do seu filho, de que caçou não sei quantas peças, mas não lhe descreva os tiros;
  • entenda que, antes dos 8 anos, não se distingue uma arma real de um brinquedo, e só aos 6 o conceito de irreversibilidade da morte;
  • aos 3 anos já se consegue puxar o gatilho, o que acontece mesmo quando a criança está a fingir que dispara; nunca aponte uma arma a ninguém, mesmo descarregada e em brincadeira.

Comentários

Acidentes com armas | Para Pais.