A empresa anda a falar em excesso de pessoal – podem despedir-me quando estou em licença de parto?



O seu empregador estará a quebrar a lei se considerar que você está a mais porque está grávida ou em licença de parto.
Este é um exemplo de discriminação sexual, uma vez que não podem tratar um homem da mesma forma.
No entanto, se a razão for legítima e não estiver relacionada com a sua gravidez, e se não a estiverem a tratar com menos vantagens porque está grávida, então isso é permitido.

Comentários

A empresa anda a falar em excesso de pessoal – podem despedir-me quando estou em licença de parto? | Para Pais.